Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/psiqwebc/public_html/pw/templates/psiqweb1/functions.php on line 569

Esquizofrenia e outros Transtornos Psicóticos

           Que é loucura: ser cavaleiro andante ou segui-lo como escudeiro?
           De nóis dois, quem o louco verdadeiro?
           O que, acordado, sonha doidamente?
           O que, mesmo vendado, vê o real e segue o somho de um doido pelas bruxas embruxado?

           Carlos Drummond de Andrade

  

            Desde há muito tempo, médicos, filósofos e pensadores já observavam, descreviam e especulavam sobre os mistérios das moléstias da mente. Conforme o tempo passava, tais observações se tornavam mais detalhadas e criteriosas, fazendo importantes diferenças clínicas e sintomatológicas sob a luz da fenomenologia e criando nomes diferentes para doenças diferentes.

Mas foi o psiquiatra Eugen Bleuler o criador do termo esquizofrenia, de onde vários outros basearam seus estudos a aprimoraram o conjunto de sinais e sintomas muito característicos para o diagnóstico desse transtorno.

            As causas da doença ainda são desconhecidas, mas um modelo geral etiológico bem aceito para a esquizofrenia é o Modelo Estresse-Diátese, onde a diátase seria uma vulnerabilidade específica (talvez epigenética ou neurobiológica), integrada com um estresse de natureza ambiental, biológico ou ambos em graus e intensidades diversos. Dessa maneira, podemos observar que certos pacientes iniciam um quadro mais agudo após um trauma grave, eventos traumáticos consideradospela grande maioria como corriqueiros e comuns da sociedade em nossos tempos ou ainda sem qualquer situação na vida do sujeito que possa marcar o início da doença.

            È uma doença com início médio entre os 15 aos 25 anos, que alteram o funcionamento pisíquico global em diversos aspectos e intensidades e, frequentemente, causam alterações sensoperceptivas (alucinações) e alterações no juizo de realidade (delírios). O quadro clínico pode se apresentar com múltiplos sintomas ou de forma muito sutil, exigindo uma avaliação profissional bastante cuidadosa, criteriosa e jamais preciptada.

            Nem todo transtorno que altere o pensamento em vários de seus aspectos ou que provoquem delírios e/ou alucinações é esquizofrenia. Existem outros transtornos que podem cursar com sintomas psicóticos (não esquizofrênicos) em várias outras doenças psiquiátricas durante sua evolução, ou que ainda  podem ser  provocados por doença clínica ou uso de alguma substância psicoativa. 

            O tratamento da esquizofrenia e outros trnastornos psicóticos evoluiu muito. Hoje existem muitos remédios a serem escolhidos e que possuem melhor índice de tolerabilidade, bom perfil de efeitos colaterais e, principalmente, a manutenção de uma boa qualidade de vida.

  • image
  • image
Previous Next